domingo, 23 de agosto de 2015


Se doeu tenho que falar.
Se me incomodou tenho que explicar. Se tá mal tenho que por bem. Se estragou tenho que arranjar, ou então deitar fora.


Não consigo ficar a vida inteira com as coisas entaladas na garganta.


Sem comentários:

Enviar um comentário