segunda-feira, 9 de maio de 2016

Eu hoje escorreguei, escorreguei, mas não caí…


Ainda um pouco a propósito do dia da mãe ou do pai, ou de ambos, hoje vi cenas tristes, cenas da vida da juventude de hoje. 

Na altura do dia da mãe, ouvi algumas pessoas tristes porque os filhos nem um beijo lhe deram.  Será que foi da educação que tiveram? Da personalidade de cada um? Não sei! O que sei é que no tempo em que eu era jovem, não havia dinheiro para prendas, mas sempre levava alguma coisa da escola, ou escrevia eu alguma coisa para oferecer à minha mãe. Não sou muito de lamechices, mas adoro a minha mãe e sou mais da “presença” do que dos beijos, ela sabe que estou aqui sempre e não só nesse dia.
Mas continuando com o que me fez hoje “escorregar” , digo hoje, mas isso já se passa há anos, se é falta de educação ou não, não sei!

Estava eu  num café e ao lado noutra mesa, uma outra senhora a fumar, ao longe vejo aproximar-se uma miúda, não tinha mais que 16 anos, bem vestida, mas nada de mais, chegou ao pé da senhora e pede um cigarro, a senhora disse não e ela foi. Passado um pouco levantei do café e mais à frente vejo-a novamente, aí acompanhada com outras duas, falavam algo que não entendi. 
Fui pelo caminho até casa a pensar naquilo. Com a idade dela eu já trabalhava, tinha obrigações para fazer em casa e ai de mim se demorasse muito a chegar a casa. 

Se me arrependo de ter trabalhado cedo? Não!! Fez-me bem e na altura eu também não quis estudar mais, estudei depois.
Se eu acho que não se deve estudar? Não, nada disso! Se há vontade e se se pode, sim senhor.

Hoje aqui houve o cortejo da queima das fitas, a quantidade de jovens embriagados que se vêm, a quantidade de jovens que andam de bar em bar toda a noite e só de manhã vão para casa, ou que acabam a noite no hospital, ok é a semana deles, mas durante o ano, muitos fazem igual.
Será que estudam? Será que passam de ano, que concluem a faculdade? Pois, não sei.

Isto haveria muito mais para dizer, como todos sabem, não sou contra os jovens, não sou contra os pais. Mas onde andavam os pais da jovem que de manhã pediu o cigarro? Onde andam os pais dos jovens que se embebedam? Quem lhes dará dinheiro para tanta festa? Será que um dia esses jovens vão ter algum agradecimento pelos pais que por eles tudo fazem?
Hoje tudo é muito facilitado e será que isso não os afasta?


Hoje escorreguei, escorreguei, mas não caí, porque já me habituei a ver estas coisas e até fico com “pena” dessa juventude, porque os filhos deles ainda serão piores. 

11 comentários:

  1. Tens toda a razão. Acho mesmo triste ver que alguns filhos se esquecem destas datas!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As datas não se deviam esquecer, mas mais importante que isso a presença sempre que possivel acho que vale mais.
      Bjxxx Teresa

      Eliminar
  2. Pena é que alguns desses jovens acham mesmo que a coisa mais importante da faculdade, é o traje, a queima e as bebedeiras. Tirando isso, a escola/faculdade para eles é uma seca.
    É verdade... de onde virá o dinheiro para tanta bebedeira? Com a idade deles nós sabíamos de onde vinha o dinheiro. Vinha do trabalho que tínhamos que abraçar bem novinhos, porque dantes o pão não caía do céu. Nem o pão, nem a cerveja. ahahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca apanhei nenhuma bebedeira, homem do leme, não que isso me torne melhor, mas não sei o que é. Tenho em mim, uma pena destes jovens, porque eles nao sabem o que custa trabalhar. Ainda agora vi passar 3 miudas com 2 grades de cerveja :( é assim, mas é triste.

      Eliminar
  3. É verdade nina, a vida não são as bebedeiras patrocinadas pelos pais, as festas e tudo o mais, não digo que não se divirtam mas não devem esquecer a responsabilidade e o que os pais lhes estão a proporcionar. Espero que o meu não se esqueça disso :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que também é necessário a diversão, pois nós que trabalhamos também precisamos, eles também. Mas há muitos exageros GM, o teu filho e muitos outros podem se divertir, mas fazer a faculdade, que é por isso que tu e fazes bem, lha estás a dar.
      Acredito que sendo teu filho e mesmo não te conhecendo, tu já o deves ter avisado :) é tão bonito ver um jovem que se diverte e estuda e faz para tirar um curso e também os há é claro :)
      Beijinho GM

      Eliminar
    2. Eu penso que um dos problemas seja a o tempo que os pais dipensam à educação dos filhos. Cada vez é menor e estes crescem a uma velocidade impressionante e por vezes sem qualquer acompanhamento.
      Beijinhos

      Eliminar
    3. Chic' Ana
      http://chicana.blogs.sapo.pt/

      Eliminar
    4. Não me parece que seja a falta de tempo Ana, quando eu era jovem, não havia tempo dos meus pais me ensinarem nada, mas não foi preciso, eles "perderem" tempo. Bastava um olhar e eu já sabia o que queria dizer.Penso que os pais hoje têm medo dos filhos, não sei.
      Beijinhos

      Eliminar
  4. Nina...há laços que os pais devem ir renovando há medida que os filhos crescem!
    Eu sou de opinião que maus pais geram maus filhos!
    Sou mãe e fui educadora...e educar exige muito de nós quer como educandos...quer como educadores!
    Temos de saber acompanhar as etapas de vida dos nossos filhos...de saber dizer sim e o não!
    Posso não estar certa...mas a experiência da vida leva_mr a pensar assim... Bjoca

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo Maria. Há que saber dizer não também. Mas hoje parece que isso não acontece muito e tudo faz o que quer.
      Beijinhos

      Eliminar