sexta-feira, 1 de julho de 2016

Introspecção

Há já algum tempo que alterei a minha maneira de viver, hoje sou uma pessoa diferente em alguns aspectos, vivo ajudando e sou amiga de quem também o é para mim. 

Quem me conhece, reconhece isso em mim. 

Deixei de ser “lorpa”, há tempo falei disso aqui no blog.

Não sou pessoa de mostrar sentimentos de outra forma que não seja prática, não sou muito de nha nha nha. Se gosto de uma pessoa e precisa de ajuda e sei que essa pessoa, também me ajuda, pois tem aqui uma amiga. Se faço um favor e quando necessito não mo fazem, já não caio outra vez. Não me esqueço nunca do que me fazem, seja bom ou mau, se for bom, pois, eu ajudo, se me fizeram mal, esqueço. 

Nesta vida já sofri um pouco, já ajudei e quando precisei, não houve ninguém, já ajudei sem ser ajudada, já me fizeram tão mal etc etc .

Há o perdão? Sim há! Mas também há o perdoar mas não esquecer. E eu tive que me tornar assim, se só penso em mim? Não!! Mas penso primeiro em mim, sempre. Tirando a minha Mãe, que está sempre em primeiro, mas é a única. 

Esquecer o passado, as pessoas más ou menos boas, é possível e já estão esquecidas.  Às vezes algumas pessoas, não diretamente, mas nas suas cabecinhas ocas, criticam-me por não ter querido ter filhos, eu olho-as de alto a baixo e penso, deixa passar os anos. Não sou egoísta, não sou cínica, não sou mal agradecida,  não!! Mas a idade, a vida, o que fazemos com ela, ou o que nos fazem, ensinou-me que era melhor ser assim.

Há um pequeno texto de uma autora Susanna Tamaro que diz:

“Quando à tua frente se abrirem muitas estradas e não souberes a que hás-de escolher, não te metas por uma ao acaso, senta-te e espera. Respira com a mesma profundidade confiante com que respiras-te no dia em que vieste ao mundo, e sem deixares que nada te distraia, espera e volta a esperar. Fica quieta, em silêncio, e ouve o teu coração. Quando ele te falar, levanta-te, e vai para onde ele te levar.”

Hoje identifico-me muito com este texto e tenho tentado o seguir.

Já andei por muitas “estradas” que nem sempre me levaram ao melhor caminho, entrava nelas, sem pensar. Já me sentei muitas vezes e pensei no passado, no que fiz e no que me fizeram.

Estou bem comigo mesma, sinto-me bem por ser assim. Estou de bem com a vida e com os “meus” hoje vivo assim e sou muito feliz.


Seguir o que o meu Coração me diz, depois de alguns erros cometidos, mas sempre eu primeiro. 

10 comentários:

  1. Grande Nina! Tambem estou nessa fase :)) mas, mas... e de mim gostas, gostas?? Beijinho grande

    ResponderEliminar
  2. Claro que sim GM. És a preferida aquela que eu me revejo, a que admiro. Enfim uma pessoa que apesar de não te conhecer pessoalmente admiro, prontos 😆
    Mas não te estiques, ao primeiro deslize pimba 😆
    Jokas GM

    ResponderEliminar
  3. Eu ainda sou muito lorpa. Não reclamo, não me queixo... e abusam!

    ResponderEliminar
  4. Respostas
    1. Tem de ser Maria.
      Beijinho e bom fim de semana.

      Eliminar
  5. Sem dúvida que me identifico com esse texto, aliás faço minhas as tuas palavras!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É Teresa adotei essa maneira de viver e acho que é a melhor.
      Bjxxxx

      Eliminar
  6. Também estou nessa fase, de mudança de vida.
    Gostei muito do texto. Parabéns!

    ResponderEliminar
  7. É preciso Sarah.
    Obrigada pela visita ☺

    ResponderEliminar